O planejamento financeiro somente será eficiente quando você gastar menos do que ganha e investir a diferença com sabedoria.

Alcançar e manter o equilíbrio do orçamento mês a mês é fundamental para viabilizar a realização de seus sonhos, já que os sonhos têm custos.

Não é difícil detectar o desequilíbrio do orçamento ao analisar o comportamento familiar de consumo. Se você tem o hábito de gastar enquanto o saldo do banco permite, a constatação é imediata, pois o uso do dinheiro nas famílias é irresponsável e na maior parte não existe uma reserva para o futuro. Se, por outro lado, você procura manter algum tipo de disciplina com os gastos ao controlar suas dívidas, mas não controla o suficiente para viabilizar sobra regulares, a situação é ainda pior. Você apenas tem mais trabalho para conduzir a vida de maneira descuidada, o controle por si só, não passa de perda de tempo.

O ideal é ter conhecimento detalhado de seus gastos mensais e agir de acordo com estas informações, adotando iniciativas que viabilizem um investimento regular, para dar mais qualidade a seu consumo e para possibilitar pequenos luxos, afinal ninguém é de ferro. A forma mais simples de conseguir isso é lançar seus gastos em uma planilha de orçamento doméstico, comparar esses gastos com os de outros meses e refletir sobre suas prioridades de consumo. 

Se você é profissional liberal e atua como pessoa jurídica, é indicado o controle de uma planilha à parte para as contas da sua empresa, lançando seu faturamento e as despesas e apurando, ao final, o resultado. Neste caso, a receita líquida pessoal é formada pelos lucros e dividendos apurados após descontar todos os custos da atividade. O importante é ter a consciência de que sua renda não é a mesma coisa que o faturamento de sua empresa. Todas as decisões de sua família decorrerão de seus ganhos líquidos, após pagar todos os custos e despesas da empresa.

É bem importante visualizar e classificar suas contas de gastos dentro de grupos de consumo, como: despesas com habitação, pessoal, saúde, transporte, educação, lazer e despesas diversas. Cada plano deve ser adequado de acordo com o critério e conveniência pessoal, planejado e ajustado às suas necessidades. 

A sobra de caixa é o grande medidor do sucesso de seu orçamento em cada mês. Se suas escolhas de consumo e  investimentos estão todas lançadas no orçamento e a sobra de caixa não entrou no negativo, ou seja, não se transformou em falta de caixa, você está obtendo uma posição financeira privilegiada, atingindo bons resultados. O objetivo não é obter sobras de caixa ao fim do mês, mas sim, zerar este campo. Pois chegando até ele, você já terá decidido quanto poupar e quanto gastar no mês. Esse campo ganha importância antes de fechar o balanço mensal, pois nos permite avaliar quanto temos para fazer as escolhas naquele período. Constatar que sobrou caixa no fim do mês, significa que você não soube nem gastar e nem poupar bem o seu dinheiro.

Ter dívidas não planejadas significa que você gasta mais do que ganha, logo está dando um passo atrás na construção de sua riqueza, gastando sua renda com juros e não com consumo ou investimentos.

É importante perceber que os ganhos que você tem hoje devem ser suficientes para mantê-lo tanto durante o mês atual quanto durante sua vida após a aposentadoria. Por isso, é fundamental para sua sobrevivência que ao menos uma pequena parte de seus ganhos mensais seja poupada para o futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *