Buscar alternativas, criar caminhos para crescer, sempre tem sido um grande desafio para os empresários.

Quando pensamos em abrir um negócio, também vem junto as dúvidas pertinentes que nos fazem refletir em relação as operações da empresa, quais profissionais que serão inseridos na organização e que através destes consiga se desenvolver com tecnologia, bom atendimento, presteza nos trabalhos, qualidade e resultado financeiro.

Quando contratamos um profissional, logo esperamos que este sinta a dor da empresa, que trabalhe com harmonia e dedicação. Este profissional diferenciado, que tem essa iniciativa e cabeça de dono do negócio, está sempre em busca de melhores desempenhos e resultados, tanto para ele quanto para a empresa.

Precisamos ir além da busca de uma simples mão de obra, mas sim, de “cérebros de obra”, ou seja, aquele profissional que pensa e está sempre buscando melhorar e otimizar a sua alta performance, do ponto de vista de que isso gere maior faturamento ou reduza um custo ou gasto para a empresa.

Ter foco, trabalhar de maneira que você consiga fazer o que é primordial, será determinante para o seu crescimento.

Uma dica importante: defina suas prioridades! Procure, por exemplo, concentrar as tarefas que considera as mais difíceis de serem feitas no início do seu dia. É nesse momento que você terá mais disposição para realizar tais atividades.

A falta de saber o que priorizar, a ausência de foco, inexistência de um planejamento, de uma agenda diária, ou seja, daquilo que efetivamente deve ser feito, poderá ocasionar danos ao seu negócio.

O gestor jamais deve querer lidar com o efeito, mas sim atacar a causa. Aquele que se debruçar apenas sobre os efeitos nunca conseguirá resolver de maneira efetiva os problemas que podem estar travando seu negócio.

É preciso entender as origens dos problemas! Pode ser a falta de produtividade, faturamento insuficiente, margens inadequadas para sustentar o negócio, falta de organização e planejamento.

Por exemplo, preocupar-se com as contas que estão vencidas é simplesmente um efeito de algo que deveria ter sido cuidado antes e não foi. A conta vencida é apenas mais um fruto de uma gestão deficiente. E esta pode ser mal administrada por vários motivos! A causa pode ser a presença de peças erradas a frente do negócio ou dentro dele, queda nas vendas ou a alta competitividade. O diagnóstico somente ficará claro quando forem verificados todos os fatores.

Sempre lembramos ao empresário de que, as questões financeiras em relação a divisão entre faturamento, lucros, e outros indicadores devem ser feitos sempre de forma clara e objetiva. E, o planejamento de ganhos, não só o de gastos, assim como os investimentos e reinvestimentos.

O ideal é se preparar antecipadamente!

Um fato que acontece muitas vezes entre os pequenos empresários, é que entendem que faturamento é efetivamente aquilo que ele ganhou. Mas na verdade não é. Pois ainda tem que deduzir todas as despesas, custos, e questões legais como os impostos.

A primeira preocupação do empresário deve ser a de enriquecer a empresa, pois se ele conseguir isso, como proprietário, ficará rico na mesma proporção.

O grande problema é que muitos empresários querem enriquecer antes até de o negócio enriquecer. E em muitos casos o que acontece é que o negócio não consegue sequer sobreviver.

Se você tiver um bom planejamento, traçar pequenas metas e ir detalhando passo a passo, com comprometimento, foco e concretização, certamente a soma de tudo isso irá contribuir significativamente para o alcance das metas e seu crescimento empresarial.

Lembre-se: Quanto mais pessoas capacitadas você tiver ao seu lado para ajudá-lo a perceber potenciais falhas ou melhorias, melhor ! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *