Para o sucesso de uma empresa é preciso que aja uma gestão precisa e muito segura. Por isso é necessário que o gestor tenha muito claro como identificar os custos, separando deles as despesas ocorridas na empresa. Essa separação é importante para que se possa fazer a composição correta do custo de produção dos produtos ou dos serviços prestados pela empresa.

Todo gasto aplicado ao produto ou serviço que será comercializado, é considerado custo, pois irá atuar diretamente no produto final. Os gastos que não forem direcionados aos produtos ou serviços serão considerados despesas. A localização dos custos vai depender da atividade da empresa e como ela se relaciona com seus gastos. 

Muitas vezes, o que é custo para uma empresa para outra do mesmo ramo pode ser uma despesa e, para empresa de outros segmentos, também se aplica o mesmo conceito. Portanto, o gestor de custos deve estar atento ao funcionamento da linha de produção de produtos ou serviços para identificar quais são verdadeiramente os custos e as despesas da organização ao qual ele estiver exercendo essa função.

O que ocorre frequentemente é que se usa o termo custo para todos os gastos que a empresa tem em seu processo, seja de produção ou de administração dos seus negócios e essa aplicação confusa do termo custo pode causar uma análise errada dos relatórios gerenciais e influenciar diretamente as tomadas de decisões.

O custos devem ser identificados dentro de toda a cadeia produtiva, independente do objeto de custeio que a empresa adotar. Isso porque os custos serão custos sempre, o que pode mudar é sua classificação de fixo, variável, direto e indireto.

O processo de formação do preço de venda depende da precisão e qualidade das informações de custos. Para isso é importante estruturar e manter atualizada uma base de dados, na qual podemos destacar: custo de mercadorias, custos fixos, custo de depreciação, quadro de colaboradores, custos de comercialização, regime tributário adotado pela empresa, margem de lucro, comissionamento, taxas financeiras, esforços de marketing.

A determinação do preço de venda a ser praticado vai depender de dois objetivos essenciais que são a razão de ser da empresa: satisfazer a necessidades do cliente e o desejo de ganho do acionista. Quem estabelece o preço de venda é o mercado. Porém para a empresa prosperar e sobreviver, necessita obter um lucro mínimo. Cabe ao gestor administrar os custos para resolver esta equação.

Existem fatores internos e externos que influenciam na formação e definição de preços, uns controláveis e outros não controláveis, como por exemplo, demanda de mercado, concorrência, ciclo de vida de produtos.  O grande desafio do empresário é garantir preços competitivos, por isso faz-se necessário uma boa gestão e gerenciamento de custos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *