Os passivos circulantes representam as fontes de financiamentos a curto prazo da empresa.

As fontes são geradas pelas próprias operações, tais como duplicatas a pagar aos fornecedores, impostos a recolher, salários e encargos sociais a pagar. São provenientes de atividades financeiras, os financiamentos e empréstimos bancários.

As principais fontes de financiamento são onerosas, pois geram encargos financeiros, como empréstimos, financiamentos bancários e parcelamentos de impostos vencidos. As duplicatas a pagar aos fornecedores de materiais e serviços, se forem financiadas, embutem encargos financeiros, de uma forma ou de outra.

Muitas vezes, ocorre o seguinte: existe o “preço normal de tabela”, com prazo de pagamento de 30 dias, mas obtém-se um desconto se for pago à vista. Nesse caso, deve ser considerado como “preço normal” aquele de pagamento à vista e “preço normal de tabela” o preço com encargos financeiros incluídos.

Existem fontes de financiamento não onerosas geradas naturalmente pelas operações normais da empresa. As principais são: salários a pagar, encargos sociais a recolher, impostos a recolher e provisões para férias e 13º salário.

No mercado financeiro existe grande variedade de operações que atende às necessidades de financiamento de curto prazo das empresas. Porém, um país que depende substancialmente de capital estrangeiro para impulsionar seu crescimento econômico tem, de modo geral, os custos de empréstimos em moeda local mais altos do que os custos de empréstimos em moeda estrangeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *