Muitas vezes, como a nossa rotina não é nada fácil, a organização financeira pode acabar ficando de segundo plano, somente para quando sobrar um tempinho. Se a organização das finanças não for feita da maneira adequada, fica bem difícil cuidar para que as despesas não ultrapassem seus limites. Para continuar crescendo e lucrando, como podemos começar a coordenar as finanças empresariais?  

O Sebrae recomenda sempre o acompanhamento através de três conceitos elementares: fluxo de caixa, demonstrativos de resultados e balanço patrimonial. Eles são os principais instrumentos de análise e planejamento das pequenas empresas que pretendem crescer.

Confira agora 3 passos básicos para organizar as finanças:

Fluxo de caixa: O primeiro, o fluxo de caixa, é o mais essencial de todos e serve para indicar os valores que foram pagos e os que foram recebidos em um determinado período de tempo. É preciso ter total controle do dinheiro que entrou e do que saiu do saldo da empresa e apurar sempre o valor disponível em caixa. Esse fluxo é um processo contínuo e as informações dele são essenciais para o próximo passo, o demonstrativo de resultados.

Demonstrativo de resultados: Com a indicação do volume de vendas, o custo das mercadorias vendidas, as despesas variáveis, as fixas e cruzamento dessas informações é possível apurar o lucro líquido de sua empresa. Esse processo é o demonstrativo de resultados, que serve de diagnóstico para seu negócio. É ele que responde onde estão os custos que podem ser diminuídos, onde você precisa investir, como controlar os estoques de mercadorias diversas, dentre outras ações.  

 Balanço patrimonial: Já o balanço patrimonial precisa conter os indicadores do ativo (valores a receber) e do passivo (valores a pagar) da empresa. Essa conta irá apontar qual é o patrimônio líquido, que representará quais são os recursos próprios da empresa.

De acordo com o seu tipo de negócio, outros conceitos e controles devem ser adicionados aos básicos. A ideia aqui é manter o total controle do que sai, do que entra e de quanto capital está investido na empresa.

O sucesso de um negócio não depende totalmente do controle financeiro, mas de como ele é feito!

É preciso gastar o dinheiro com sabedoria, utilizando ferramentas que otimizem tarefas e  processos de sua empresa. Somente a partir de um bom controle financeiro é possível manter o que foi conquistado e alcançar novos objetivos.

Fonte: Sebrae

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *